Análise de Souza 0 x 1 Fortaleza ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Análise de Souza 0 x 1 Fortaleza

Postado por BORA LEÃO às 08:45:00 segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Com gol nos acréscimos, Fortaleza só depende dele mesmo para se classificar

47 do 2º Tempo

Gabriel, zagueiro que vinha de atuações irregulares fez o gol salvador no finalzinho, que nos livrou de um grande vexame e deu esperanças concretas de classificação para o Fortaleza no Nordestão.


Com o empate do Confiança, basta o Fortaleza vencer em casa o próprio confiança para se classificar. Nem precisa devolver os 3 a 0, pois qualquer vitória simples nos dará o direito de decidir fora de casa (partindo do princípio que o Sport irá vencer o Souza e acabar líder) a vaga para as semifinais contra Campinense ou Santa Cruz.


Pelada

Sousa 0 x 1 Fortaleza - Copa do Nordeste (Foto: Jefférson Emmanoel / Globoesporte.com/pb)

Que pelada meus amigos!

Se o time do Souza estivesse disputando o manjadinho, sequer estaria entre os quatro primeiros colocados, sem sombra de dúvidas.
Bastava o Fortaleza pressionar um pouco a saída de bola que a defesa paraibana batia cabeça.

O ataque só apresentava algum perigo nas bolas paradas, e olhe lá.
A todo momento os jogadores do Dinossauro caiam em campo, desgastando mais ainda a pelada que vimos nessa tarde de domingo.

Não sei se por causa de fatores externos como calor e o gramado, mas o nosso time agrediu e marcou a saída de bola do Souza de forma muito abaixo do que um time que precisava desesperadamente vencer deveria ter feito.

Vitória merecida

Apesar de tudo, realmente merecemos essa vitória.
Fomos o time que mais deu trabalho para o Souza jogando no Marizão.
No 1º tempo tivemos chances claras de gols, que esbarraram na trave e/ou nas defesas do velho conhecido da torcida, o goleiro Marcelo Silva.

Já no 2º tempo, o time não começou da maneira como todos esperavam, visto que precisávamos da vitória, mas tirou forças para lutar até o fim na reta final, e conseguiu o gol salvador no finalzinho.

Vica dormiu no ponto


Inacreditável como o Vica demorou a mexer na equipe.

Já se passava metade do 2º tempo e ele parecia totalmente indiferente ao que acontecia dentro de campo.

Se tivéssemos saído com o empate, ele teria grande parcela no resultado, pela omissão que demonstrou ao demorar nas substituições da equipe.

Se cuida, Guto!


Marinho Donizete foi um dos jogadores que mais correram no jogo. Se o Guto continuar com a sua preguiça em campo (o problema dele sempre foi à irregularidade, pois bola sabemos que tem), vai continuar na reserva.

Marinho hoje pode não ser o nosso lateral esquerdo ideal, mas no momento é o dono da vaga, mais pela vontade do que pela bola.

Na outra lateral, Rafinha continua reinando absoluto, apesar de que, assim como muitos do time, não ter tido um bom começo de ano.

Lucas dificilmente será titular na série C


É fato que o “Cambiasso do Pici” proporciona uma qualidade maior aos lançamentos e troca de passes do Fortaleza no meio campo, apesar de não ser o jogador ideal para armar as nossas jogadas, papel que hoje o time depende muito dele.

Todavia, também é notória em muitos lances a lentidão do Lucas na destruição da jogada, voltando lento e afrouxando a marcação, ou mesmo a sua lentidão em puxar contra ataques.

Talvez com Jackson Caucaia começando de titular (acredito que Vica irá dar uma chance para ele, visto a baixa produtividade dos nossos meias) são grandes as chances do Lucas crescer em campo.

De qualquer maneira, acho que dificilmente ele começará a 3ª divisão como titular, apesar de achar ele uma peça importante para esse elenco, e não ter concordado com a sua saída no ano passado.

Assisinho merece uma bola só pra ele


Apesar de ter mostrado disposição, Assisinho foi extremamente fominha durante toda a partida, e para piorar, não conseguia concluir bem as jogadas.

Como seria bom mais um centro avante de qualidade para pelo menos fazer sombra ao mesmo.

Jaílson apesar de não estar na sua forma ideal continua sendo disparado o nosso melhor atacante.

Edinho merece uma chance


Sem esse papo de que a torcida irá queimar o garoto.

Com o pouco dinheiro que temos, a diretoria tem que fazer um trabalho cirúrgico nas contratações, e por enquanto, acredito piamente que Edinho tem totais condições de ir no banco nos próximos jogos.

Entrando aos poucos no 2º tempo, não acredito que ele terá um desempenho abaixo de Alex Maranhão e companhia.

Renda Salva, diretoria aliviada

Se o vergonhoso empate se concretizasse, iríamos precisar vencer por 3 gols de diferença para se classificar, o que seria uma missão muito difícil, além de que a renda da partida/presença da torcida sofreria um grande impacto negativo.

Com uma possível classificação, pegaríamos Santa Cruz ou Campinense, e tendo reais chances de chegar as semi-finais, entraria um bom dinheiro nos cofres tricolores.
Na nossa atual e delicada situação financeira, esse gol $alvador repre$enta muito.

Desde o jogo contra o Oeste, os caixas tricolores estão abalados, o que inviabiliza futuras contratações, aliás, contratações mais do que necessárias.

Carências Visíveis

Um meia, um zagueiro e um atacante de qualidade para ontem são as posições mais urgentes.

As carências no Fortaleza são visíveis,
Mas sem dinheiro, como podemos cobrar as mesmas da diretoria? Só nos resta apoiar o time que está aí, comparecer em maça aos jogos e aderir ao S.T, que é o único caminho para viabilizar um Fortaleza saudável financeiramente e em condições de montar um time para sair da 3ª divisão, vencer o manjadinho e disputar com dignidade a Copa do Brasil e o Nordestão.

Quarta feira, todos os caminhos levam ao PV


Torcida tricolor, mais do que nunca o FEC precisa do nosso apoio, então vamos dar uma trégua nas críticas à diretoria durante o jogo e apoiar incondicionalmente o time nos 90 minutos contra o Confiança.

Quem sabe esse jogo não seja o início de um reerguimento da nossa irregular equipe?
Hoje o Bahia, que era um dos candidatos ao título tomou de 3 do ABC em casa, então, vencendo na quarta nós ainda estaremos na disputa.

Prazer


Saudações tricolores!

Meu nome é Kataóka e esse foi o pontapé inicial da minha participação no Bora Leão. E que começo, logo em um momento de muita tensão vivido pela torcida tricolor.
Deixei para me apresentar por último, pois o foco aqui é o Fortaleza Esporte Clube, que hoje só não é maior pelo fato de muitos colocaram seus interesses pessoais na frente do clube.

Comecei a acompanhar (na época o termo correto seria sofrer) o leão no final dos trágicos anos 90.

O jogo que me fez tricolor foi à decisão do 1º turno do campeonato cearense de 1999, ocorrida em 28 de Fevereiro.

Naquele jogo perdemos nos pênaltis, e o Kanal dava início à conquista do tetra campeonato.

Em 99, só tinha eu e outra criança na minha sala que torciam Fortaleza, incrível como três anos depois, em todas as salas de aula a supremacia entre a garotada era pelas cores do Fortaleza, o que só foi se solidificando com o passar da década de 2000, onde devolvemos ao rival todas as derrotas sofridas nos anos 90, com juros e correção monetária.

Ao término daquele jogo, lembro-me de parar em uma pizzaria com meu pai e observar um tricolor com o manto sagrado encima da mesa, totalmente desolado.

Naquele ano, muito se comentava sobre o fanatismo da torcida do Fortaleza, onde mesmo com um time capenga, bastava ganhar um jogo para a torcida se encher de esperança e comparecer em peso com muito entusiasmo no próximo jogo.

Inclusive no final dos anos 90, não era difícil encontrar kanalenses que admitiam que a nossa torcida era a mais fanática e fiel do estado.

De tanto eu ouvir essa história nos jogos quando pequeno, acho que acabei associando a imagem do torcedor desolado ao término de mais uma derrota, e criei aquele sentimento de “Resistência Tricolor”.

Esse era o termo.
No final dos anos 90, os torcedores que ainda iam à maioria dos jogos do Fortaleza eram a resistência.

Pois bem, nesses 15 anos acompanhando vitórias e derrotas do Fortaleza, o sentimento pelo maior clube do estado só aumentou, e a crença de que a nossa torcida é a mais fiel e fanática se mantém, mais do que nunca, inabalável.

A partir de hoje, começo a escrever para esse espaço com a consciência de não ter rabo preso com ninguém, e acreditar que o clube pertence à sua fiel torcida, que nos piores momentos não o abandonou.

S.T