A evolução tática com Chamusca ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

terça-feira, 28 de julho de 2015

A evolução tática com Chamusca

Postado por Unknown às 16:05:00 terça-feira, 28 de julho de 2015

Apesar de tudo ninguém pode negar a evolução tática pós chegada do Chamusca no começo desse ano. Clique em continuar lendo e confira a matéria completa!


  


O treinador já trabalhava  pensando na atual temporada quando recebeu uma proposta do Atlético Goianiense e entregou o cargo. Nedo Xavier chegou e montou um Fortaleza num 4-3-1-2, com três volantes, de fato: Vinicius Hess na cabeça de área, Pio e Corrêa como volantes e Éverton como o meia-armador da equipe. 

Nedo nunca encantou com seu sistema de jogo, na verdade queimou até alguns jogadores utilizando em funções que não otimizavam suas características.  Éverton nunca rendeu como 'camisa 10' e Nedo insistia em utiliza-lo pela faixa central, como um armador clássico. Resultado: Éverton perdeu espaço e parte da torcida já questionava se era viável permanecer com ele, sendo um dos maiores salários do time. Maranhão foi outro, era utilizado como atacante, jogando muitas vezes de costas pro gol. Resultado: ficou esquecido e a torcida o chamava de 'jogador de segundo tempo'.

A única  atuação da formação de Nedo que foi perfeita taticamente foi na estréia da Copa do Nordeste, empate de 1x1 contra o rival. Nessa partida o, até então, contestado Auremir foi perfeito taticamente, assim como Uilliam que anulou o lateral direito adversário. 

Nedo não aguentou e foi demitido, fazendo a diretoria trazer Chamusca - dispensado do Atlético GO - de volta. Desde então o time que inexistia taticamente se encontrou. Chmausca mudou o esquema, jogando num 4-4-2 em linha, com Pio aberto na direita, Auremir e Corrêa de volantes, Éverton na esquerda, Sobralense armando mais atrás do centroavante Lúcio Maranhão. 


Apesar de jogarmos com 3 jogadores denominados 'volantes' não jogamos  com 3 volantes de fato, como jogávamos na 'era Nedo'. Pio não joga de volante no atual Fortaleza de Chamusca. Ele é o meia direito, que joga bem aberto. Assim como Éverton, só que na esquerda. 

No 442 o Fortaleza quebrou tabu, destruiu o Penta e continua firme na Série C, mantendo o mesmo padrão e a mesma execução mesmo com mudanças de peças. 

Eduardo Damasceno - Bora Leão 

Gostou do texto? Deixa seu pitaco nos comentários!