David Madrigal - O caso que ninguém esqueceu ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

David Madrigal - O caso que ninguém esqueceu

Postado por Luca Laprovitera às 14:00:00 quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Se passaram cinco meses desde a confusão do caso David Madrigal que na época excluiu o Fortaleza do estadual, até nos rebaixou para a Segunda Divisão, mas a eficácia do nosso corpo de advogados falou mais alto e fomos firmes até o título estadual. O que ninguém toca na verdade é que o caso ainda está aberto e pode nos prejudicar novamente a qualquer momento e o Bora Leão relembra momentos importantes para a torcida não se esquecer, e lembrar, que daqui a alguns meses ou até mesmo em vias de um possível jogo do acesso, esse velho problema "subitamente" possa voltar a tona.

O programa "Jogando em Casa" que foi ao ar no dia 27 de Março pelo Esporte Interativo, o empresário Tony Almeida, que representa o jogador David Madrigal, pivô da confusão que já dura quase uma década e meia, confirmou a irregularidade do jogador. 

Tony, estava por telefone ao vivo no programa. Enquanto conversava com os participantes presentes, ele afirmou que David, tinha visto para atuar no Roma de Apucarana e não no Ceará, confirmando que o atleta se transferiu como um jogador brasileiro e não estrangeiro, tornando a reclamação do nosso clube correta.

Um dia antes, o Fortaleza tinha sido punido pelo TJDF-CE por ter entrado na justiça comum em 2003, sendo suspenso do estadual, rebaixado para a Segunda Divisão do certame e ainda tendo uma multa de R$ 50.000,00 para pagar. Mas, na segunda-feira seguinte, dia 30 de Março, o tribunal voltou atrás com um efeito suspensivo que dura até hoje. 

Em outra entrevista, agora para o Globo Esporte.com, no dia 31 de Março, Tony voltou a comentar o erro do Ceará: "Na época, eu não lembro quem era o supervisor de futebol no Ceará. É complicado. Na época, talvez a transferência não tenha sido feita como deveria. Mas estava tudo certinho para ele jogar no Brasil. Não sei como foi feita a transferência para o Ceará. Na época, eu estava viajando. Quando voltei, tinha esse problema. - Sobre o problema da transferência. (veja a matéria inteira clicando aqui)


ENTENDA O CASO
O ano é 2002, o Ceará contrata o atacante costa-riquenho, David Diach Madrigal, de 27 anos. Seu último clube tinha sido o Roma de Apuracana, do Paraná. Ao lado do estadual cearense, o jogador marcou 10 gols que ajudaram o alvinegro a ser campeão cearense, um deles, contra o Fortaleza. Na época foi descoberto que David não tinha o visto necessário para atuar no país. Em processo aberto pelo Fortaleza, o Ceará perderia 17 pontos, que lhe tiraria o título e consagraria o tri-campeonato ao tricolor. 

Na época, o caso foi vencido pelo alvinegro, defendido pelo advogado Clayton Marinho no TJD-CE. Revoltado, o Fortaleza entrou com o processo na 17ª Vara Cível. Meses atrás, o jornalista Mário Kempes, do Diário do Nordeste informou que a Federação Cearense de Futebol notificou o TJDF sobre o Fortaleza ter quebrado o artigo 231 do CBJD - Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O código fala que os clubes só podem se utilizar da justiça comum quando se exaurirem todas as estâncias da justiça desportiva. Vale lembrar, que quando o Leão abriu o processo contra David Madrigal (o caso), o Código ainda não existia, já que os artigos foram redigidos em 2009 e o processo é de 2002. Para ver o documento de denúncia clique aqui.

Por Luca Laprovitera