Depois do empate, temos que rever certos pontos ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Depois do empate, temos que rever certos pontos

Postado por Luca Laprovitera às 00:39:00 segunda-feira, 14 de setembro de 2015
Foto: Assessoria Fortaleza
Passadas algumas horas do fim do jogo, o sentimento de frustração continua e um de preocupação toma conta da torcida, mas é hora de manter a calma, rever alguns pontos e preparar time e torcida para o objetivo. 

Durante a Série C, esse foi talvez o jogo mais esperado. Confirmar a classificação, promoção de ingressos, defender uma invencibilidade de quase três anos dentro de casa em Campeonatos Brasileiros, até o fim da noite de sábado, 8 mil ingressos tinham sido vendidos de forma antecipada, chegando a mais de 10 mil, no início da tarde desse domingo. Momentos antes, perdíamos Vivinho, atacante dos anos 90, mais especificamente de 1995. Não era ídolo, não fez gols ou jogos históricos, mas ficou guardado com carinho por uma grande atuação contra o rival no auge da década contra um time nosso que passava maus bocados, era daquelas poucas boas memórias de tempos negros. 

No estádio, clima bom, de festa e um público de mais de 24 mil tricolores. Em campo, um time monótono, sem gana e nervoso. Foram vários os momentos que eu observava os jogadores discutindo de forma veemente uns com os outros, diferente de outros momentos, todos pareciam bem irritados. Fonte de dúvidas da torcida, Dudu Cearense fez um jogo impecável, defensivamente ainda dá muitos espaços, mas fez desarmes pontuais e comandou o meio-campo ao lado de Corrêa, a ligação defesa e ataque hoje foi a melhor em todo torneio. Apesar disso, existia um buraco, Dudu e Corrêa revezavam, a cada momento um fazia a primeira marcação na frente e o outro tinha a sobra atrás, mas de fato, um Auremir e um Vinícius Hess são importantes, cães de guarda, é visível que essa pegada no meio faz falta, Genilson e Adalberto ficaram expostos várias vezes pelos espaços da nossa dupla de volante. 

O problema ficou nas pontas, Tinga e Radar são dois laterais nota 7, não são ruins defendendo, mas também não são realmente bons, não atacam mal, mas também não tem especialidade nisso, no fim, nenhum dos dois acaba comprometendo, em país onde tantos laterais são peladeiros, me parece até um trunfo. Se eu achei o time bom, qual foi o problema? 

Não achei realmente bom, Corrêa foi bem, mas não esteve tão bem quanto em outros jogos, errou passes bobos e deixou brechas que normalmente não deixa. Daniel Sobralense e Maranhão deixaram muito a desejar, erraram quase todas as jogadas que se dispuseram, a queda de rendimento dos dois na fase final parecia ter sido sanada com a mudança de esquema, mas Ney Santos e Everton, os laterais do Confiança, colocaram os dois no bolso. Éverton (o do Fortaleza) até tentou, mas sua característica que é tabelar pelas laterais pouco serviu com um Maranhão fora de jogo e um Radar que nem de longe lembra Wanderson, com quem Éverton tabelava de maneira brilhante no primeiro semestre. O estreante Adriano agradou, mas não me parece ser a solução dos problemas, ele quis meio que fazer um drible estilo 'breakdance', é raçudo, mas o gol perdido no fim do jogo fez falta. Elias entrou sem tempo de fazer alguma coisa, Pio tem que tomar um banho de sal grosso, não acertou nada que tentou, até se embaralhar com a bola se embaralhou. Já Romarinho não parece estar pronto, pelo menos duas vezes perdeu bolas que deram contra-ataques, segurava demais a bola e não conseguia fazer uma boa jogada, precisa de mais tempo com os garotos da Fares Lopes. O técnico Chamusca, tem que mexer mais cedo, tem que ousar mais, a obsessão pelo acesso não é só dele, é de todos nós.

Por fim, precisamos de calma, time e torcida. Fizemos nossa parte, um ótimo público, o terceiro melhor da Série C em 2015, mas vaiar o time que está vencendo é demais. O presidente Jorge Mota tem que agir rápido, não apenas cobrar do elenco, que também é necessário, mas com a aproximação do mata-mata, o time tem que estar tranquilo, leve e tem que deixar o nervosismo na arquibancada e não se afetar por ele. Hoje foi claro em muitos momentos esse sentimento de receio entre os jogadores, sendo tão forte, que parecia sem gana, sem raça, algo que irrita a todos os torcedores. Para a torcida, é hora de apoiar, a vaga está assegurada, mas a liderança está arriscada já que o Vila Nova-GO que está com um jogo a menos enfrenta em casa o próprio Confiança-SE na próxima quinta-feira, no Estádio Serra Dourada. Um lembrete para termos cuidado, é que os dois clubes que perdemos na Série C, foram também os únicos que não vencemos na ida e na volta até então, algo a ser analisado e alertado, porque todo cuidado na Fase Final é pouco. Agora é o Botafogo, Domingo (20), às 16 horas, no Almeidão em João Pessoa. Thallyson e Ricardo Jesus continuarão fora por contusão, Adalberto, Corrêa, Éverton e Maranhão suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Confira os gols:



FICHA TÉCNICA
FortalezaRicardo Berna; Tinga, Genilson, Adalberto e Radar; Corrêa, Dudu Cearense, Daniel Sobralense (Pio) e Éverton (Elias); Maranhão (Romarinho) e Adriano Martins. Téc: Marcelo Chamusca 
Confiança
Rafael Sandes; Ney Santos, Valdo, Eron e Everton; Elielton (Almir Dias), Richardson e Felipe Lima (Leandro Kível); Diego Ceará (Caique), Robinho e Rômulo. Téc: Betinho 
Gols: 
Dudu Cearense aos 15/1ºT (Fortaleza); Robinho aos 44/2ºT (Confiança)
Cartões amarelos: Corrêa, Maranhão, Éverton, Adalberto e Adriano Martins (Fortaleza); Richardson, Everton, Ney Santos e Caique (Confiança) 
Local: 
Arena Castelão, em Fortaleza/CE 
Data: 
13/09/2015 
Árbitro:
 Igor Junior Benevenuto/MG 

Assistentes: Rogério de Oliveira Braga/PI e Francisco Nurisman Machado Gaspar/PI

Renda: R$ 280.843,00

Público Pagante: 23.345

Público Não-Pagante: 859

Público Total: 24.204

Por Luca Laprovitera