Jogo ruim, time misto, resultado satisfatório ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

domingo, 20 de setembro de 2015

Jogo ruim, time misto, resultado satisfatório

Postado por Luca Laprovitera às 21:16:00 domingo, 20 de setembro de 2015

São 47 jogos disputados em 2015, 27 vitórias, 13 empates e apenas 7 derrotas, duas em clássicos, duas para times de Série A, uma para o Icasa no início do ano com time em formação, ASA com gol irregular no fim e Confiança, o Fortaleza é dono de uma média assustadora de 0.66% de aproveitamento.

O jogo de hoje foi ruim, a atuação também, além de preguiçosa, por muito pouco não perdemos e convenhamos, merecíamos. O empate veio, mas evidenciou certas falhas. Tomamos cinco gols depois dos 40 minutos do segundo tempo, fizemos hoje o primeiro durante toda Série C, foram pelo menos cinco pontos perdidos de maneira boba por conta disso, o que coloca em dúvidas como vem sendo o preparo físico da equipe.

Pio voltou a jogar relativamente bem, Lúcio Maranhão apesar do gol, foi muito mal e continua sem convencer. Adriano Martins não foi bem, mas chegou agora, vamos dar um desconto. Ricardo Berna assim como na estréia falhou, mas vem bem, mesmo assim, hora do Salvino ser mais intenso nos treinos para evitar um Ricardo 2.0. A motivação dos times era diferente, um era o Fortaleza cheio de reservas, já classificado, jogando pelo resultado e o outro era o Botafogo-PB que precisava vencer para não ser eliminado da Série C.

O time foi preguiçoso, o primeiro tempo foi tão ruim que o juiz mesmo podendo dar cinco minutos de acréscimo encerrou com 44:58 porque nem ele aguentava mais. No segundo tempo, o Belo se soltou e buscou jogo, fez gol em um pênalti bobo de Max Oliveira, depois tomou o empate depois de Remerson defender forte chute de Pio em cobrança de falta, sobrando para Dudu Cearense marcar de cabeça, dois gols nos dois últimos jogos e o volante ex-Seleção começa a subir de produção. No fim, gol do Botafogo-PB que parecia sair com a vitória, mas Pio resolveu aparecer de novo e no último lance do jogo achou Lúcio Maranhão na área, o atacante apenas empurrou para dentro e marcou seu terceiro gol na competição.

Alguns se preocupam, e tem razão, são seis anos sofrendo na atual divisão, vendo times bons que sempre bateram na trave e diversos traumas, outros tem excesso de otimismo pela boa campanha. No fim, sou defensor de dar tempo ao tempo, acredito que a comissão técnica e diretoria estão bem focados no que acontece, hoje, Marcelo Chamusca que é constantemente criticado por substituir mal, achou nas mudanças o empate, reposicionando o time em campo para conseguir o ponto, trocando pela terceira vez o esquema só nesse turno, mostrando que fará de tudo para subir e deixando certos preconceitos de lado. Nesta segunda, podemos perder a liderança, mas pouco importa nesse momento, decidindo o jogo do mata-mata em casa é a única obrigação do momento e pegar um Águia no Castelão, precisando de uma vitória para se salvar da Série D é um bom momento para manter a posição, quem sabe pegar a liderança geral, importante especialmente se conseguirmos ir avançando na competição e tirar algumas preocupações da torcida.

GOLS

FICHA TÉCNICA
Botafogo-PB: Remerson; Gustavo, André Lima, Alex Bruno e Alex Cazumba; Zaquel, Nata (Guto), Hércules e Doda; Reginaldo Júnior (Jó Boy) e Romário (André Cassaco). Téc: Ramiro Souza.
Fortaleza: Ricardo Berna; Tinga, Genilson, Max Oliveira e Radar; Auremir, Dudu Cearense (João Pedro), Pio e Daniel Sobralense (Bruno); Adriano Martins (Vinícius Hess) e Lúcio Maranhão. Téc: Marcelo Chamusca.
Gols: Gustavo aos 12/2ºT e Jó Boy aos 41/2º T (Botafogo); Dudu Cearense aos 25/2ºT e Lúcio Maranhão aos 47/2ºT (Fortaleza).
Cartões Amarelos: Gustavo, Alex Bruno, Alex Cazumba, Hércules e Doda (Botafogo); Max Oliveira e Pio (Fortaleza).
Cartão Vermelho: Max Oliveira (Fortaleza).
Local: Estádio Almeidão, João Pessoa (PB).
Hora: 19:00.
Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (Goiás)
Assistentes: José Carlos Oliveira dos Santos e José dos Santos Amador (Bahia)

Por Luca Laprovitera