Obrigado, Chamusca, mas agora não dá mais ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

domingo, 18 de outubro de 2015

Obrigado, Chamusca, mas agora não dá mais

Postado por Luca Laprovitera às 11:41:00 domingo, 18 de outubro de 2015

Sei que muitos vão me crucificar, mas eu realmente acho Marcelo Chamusca um bom treinador. Formou times fortes e competitivos tanto em 2014 quanto em 2015, mas apesar de todas as suas qualidades, seu maior defeito ficou tão evidente que nos custou mais um acesso, a teimosia.

Em 2014, contra o Macaé ele quis ser diferente, partir para cima, evidenciando outra falha dele, a de não estudar os adversário. O Macaé iria se retrancar, mas era um time de contra-ataque rápido e tirar Guto para jogar o time mais pra frente foi o que matou o jogo, especialmente com o desfalque de Edinho, válvula de escape do meio-campo. Meio-campo aberto, chute longo, falha do goleiro, tudo conspirou para mostrar para Chamusca o seu erro. 

Em 2015, ele saiu e voltou, acertou o arremedo que vinha sendo treinado por Nedo Xavier e mostrou sua teimosia. A primeira foi insistir até onde não deu mais em Deola, perdendo Nordestão e Copa do Brasil, por pouco não conseguiu o ponto alto de sua história no clube, o título estadual por conta do goleiro. Na Série C montou um bom time, mas começou a insistir com Maranhão de atacante, falem o que quiser, mas o jogador rende bem mais entrando no segundo tempo, o problema é que não contrataram ninguém para ser seu titular. Trocou o sistema, voltou a jogar bem depois de uma crise, mas nas quartas novamente a teimosia bateu.

Ficou claro que Chamusca não estudou o Brasil de Pelotas. Time bem estruturado na defesa, que ia jogar na base do jogo aéreo, foi justamente assim que tomamos o gol e só não levamos mais porque Lima e Adalberto são dois leões, mas nosso treinador claramente não reforçou o lado esquerdo, Xaro e Cléverson cruzaram a vontade. Durante a semana avisamos que o time gaúcho ia forçar o Fortaleza a jogar pelas pontas e foi exatamente o que aconteceu, por 100 minutos insistimos na mesma jogada e não deu certo nenhuma, o time insistia no erro, Chamusca que já havia demorado para mexer e quando o fez, ainda errou em Pelotas, novamente repetiu o erro.

Em Pelotas, entrar com Radar já foi o primeiro erro, a falha do lateral custou a classificação ao não dar a cobertura no gol de Cléverson. Botou Thallyson no meio improvisado, tirou Maranhão, único jogador de velocidade e colocou Adriano Martins, o que matou o time. Ontem, voltou ao time titular, mas poderia ter usado Pio ou invés de Maranhão ou Éverton, uma retranca é furada por chutes e só o médio tem isso como boa característica. Nos dois jogos ficou claro a marcação pesada do time gaúcho em cima de Corrêa, eles treinaram e estudaram isso. Chamusca não mudou, se não quis mudar o time, invertesse os meias, evitasse jogadas de fundo, confundisse a defesa, ele não fez, pecou pela teimosia e fez outros 64 mil também sofrerem por isso.

Chamusca é um bom treinador, deve fazer bons trabalhos, mas seu clima no Pici não dá mais. Sua imagem por aqui será dividida em dois momentos: o título cearense e os fracassos na Série C.