10 volantes que poderiam jogar no Fortaleza em 2016 ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

terça-feira, 3 de novembro de 2015

10 volantes que poderiam jogar no Fortaleza em 2016

Postado por Luca Laprovitera às 18:31:00 terça-feira, 3 de novembro de 2015
(Foto: LC Moreira/Agência Diário)
Voltando desse feriadão com mais lista do "Top 10 para 2016", chegamos hoje aos volantes. Já tendo Corrêa, Dudu Cearense, Felipe e Júnior garantidos para o próximo ano, e a expectativa de renovação com Auremir, Pio e Vinícius Hess, além da possível subida de Nonato aos profissionais, essa é sem sombra de dúvidas uma das posições menos necessitadas, se é que precisamos de alguém nela. Mesmo assim, vamos manter a lista, porque com o Fortaleza nunca se sabe e se vamos fazer de todos, não podemos esquecer de nada.


-Rodrigo Thiesen (Botafogo-SP)
Rodrigo Thiesen demorou um pouco para aparecer no futebol. Revelado em 2006 pelo Primavera-SP, foi apenas em 2010 que teve a chance em um time maior como o Avaí-SC, mesmo assim, com poucas chances, rodou bastante por Vila Nova-GO, América-RN, Chapecoense-SC e Volta Redonda-RJ até voltar ao Leão da Ilha e se firmar. Nesse ano vem sendo um dos destaques do Botafogo-SP que está na final da Série D, volante bom, com 28 anos e uma rodagem interessante, é uma boa opção.

-Germano (Londrina-PR)
Se você é daqueles que gosta de jogador experiente, Germano é o nome certo. Aos 34 anos, é nome conhecido da gente desde que jogou no Ceará em 2005. Com passagens por Gama-DF, São Caetano-SP, Vila Nova-GO, Atlético-MG, Cerezo Osaka-JAP, Santos-SP, Sport-PE e Coritiba-PR, está na sua terceira passagem pelo Londrina-PR. Nesse ano conquistou o terceiro acesso de sua carreira, o primeiro foi o vice-campeonato da Série C em 2004 pelo Gama, o segundo foi a 4ª posição da Série B pelo Sport em 2011 e agora na final da C pelo Londrina. Vencedor, tem em seu currículo os títulos do Mineiro em 2007, do Paulista e da Copa do Brasil em 2010, e do Interior Paranaense em 2013 e 2015.

-Matteus (Guaratinguetá-SP)
Com passe que pertence ao Atlético-PR, Matteus estava sem chances e uma parceria entre o clube paranaense e o Guaratinguetá-SP o levou a jogar as partidas finais da Série C. Foram apenas seis partidas, mas o suficiente para mostrar o grande poder de marcação do volante de 26 anos. Além disso, Matteus também pode jogar de zagueiro e em busca de ganhar mais espaço, é outro que poderiam abrir os olhos.



-Filipe Alves (Tupi-MG)
Aos 24 anos, Filipe Alves foi o cão de guarda do Tupi no acesso dessa temporada da equipe mineiro da Série C para a B. Revelado pelo Nova Iguaçu-RJ foi emprestado para o Tupi pela primeira vez no ano passado, mas pouco jogou e foi devolvido a equipe carioca depois de perderam o acesso para o Paysandu-PA nas quartas-de-final. Apesar da campanha ruim e do rebaixamento do Nova Iguaçu no Campeonato Carioca, Filipe Alves voltou ao Tupi e não fez feio. Ajudou e muito a sua equipe à conquistar o acesso estando em 17 partidas da campanha.









-Richardson (Confiança-SE)
Aos 24 anos, Richardson já rodou um bocadinho pelo Nordeste do país. Baixinho (1,72 m), tem muita velocidade e é um carrapato na marcação. Com acesso da Série C pelo América-RN em 2011, pelo Baraúnas na D em 2012 e pelo Confiança na D em 2014, quase conseguiu de novo nesse ano. Jovem e até barato, Richardson seria uma ótima opção para o nosso setor de meio-campo.



-Fábio Bahia (ABC-RN)
Aos 32 anos, Fábio Bahia realmente não viveu um dos melhores anos em 2015. Bom segundo volante, tem rodagem e experiência por clubes tradicionais do país. Foi revelado pelo Vila Nova-GO em 2003 e inclusive foi campeão goiano pelo time em 2005, o último do clube até hoje. Foi para o Goiás em 2006, foi duas vezes campeão goiano em 2006 e 2009, sem chances, foi emprestado em 2010 para o Bahia onde conseguiu o acesso da Série B para a Série A. Em 2011 jogou pelo Incheon United da Coréia do Sul, voltando para o país para jogar no Guarani em 2012. No Bugre viveu duas fases, a primeira ao ser vice-campeão Paulista e a segunda ao ser rebaixado na Série B. Na temporada seguinte foi para o Sport Recife onde conseguiu seu segundo acesso da Série B para a Série A. Foi disputar a Série A-2 do Paulista pelo Mirassol em 2014, o acesso bateu na trave, perdendo a vaga para o Marília pelo número de vitórias e foi no início do Brasileiro para o ABC onde está até hoje. 

-Dionísio (Oeste-SP)
Revelado pelo Santos em 2007, foi logo de cara campeão Paulista naquele ano. Seu caso de amor com o Oeste começou em 2009 quando foi emprestado pela primeira vez. Já são quatro passagens pelo rubronegro, a mais importante em 2012 quando foi titular do time que nos eliminou nas quartas-de-final da Série C para depois ser campeão. Estando também nos acessos da Série D em 2011 e da Série A2 do Paulistão nessa temporada. Atualmente perdeu espaço, mas uma nova chance pode ser tudo que ele precisa. 

-Pedro Bambu (Atlético-GO)
Maranhense, Pedro Bambu foi revelado pelo Nacional-AM em 2008. Passou por Bacabal-MA, Paraíba-PB, Santa Quitéria-MA e algumas vezes pelo Tiradentes aqui do estado até chegar no Atlético-GO em 2013. Campeão Goiano no ano passado, vem sendo titular e um dos poucos que se destaque na campanha irregular da equipe na Série B desse ano. Com 28 anos, pode também atuar pela direita direita, assim como Auremir fez nesse ano.

-Hélder (Paraná-PR)
Revelado pelo Porto-PE em 2005, passou por Palmeiras B, pelo nosso rival Ceará, CRB-AL sem destaque até chegar no Votoraty-SP em 2009. No pequeno clube paulista foi campeão da Série A3 do Paulistão e da Copa Paulista na temporada de estréia. Após a Série A2 do Paulistão e a extinção do seu clube em 2010, Hélder se transferiu para o Bahia no segundo semestre. Logo de cara ajudou ao tricolor baiano à voltar à Série A, também foi Campeão Baiano em 2012 e 2014, até ser contratado pelo Coritiba no segundo semestre do ano passado. Sem manter o nível de outrora, foi emprestado para o Paraná para a Série B desse ano. Sem chances na equipe, Hélder, já experiente com 32 anos já não é tão valorizado quanto antes e pode ser de grande ajuda em uma eventual Série C. 

-Walfrido (Sem Clube)
Walfrido só tem 21 anos, subiu aos profissionais do nosso clube ano passado e jogou muita bola. Saiu para jogar pelo Ituano nesse ano. Começou no banco, mas conseguiu a confiança do treinador Tarcísio Pugliese e assumiu a titularidade no fim da competição. Suas boas atuações o levaram ao Criciúma-SC. De acordo com a imprensa local, a passagem ruim, apenas duas partidas, se devia a problemas extra-campo e uma relação ruim com o treinador passado, o sérvio Dejan Petkovic. Dispensado desde Outubro, Walfrido não pode virar outro jogador problema das nossas bases e um retorno para casa seria a forma correta de recomeçar. 

Por Luca Laprovitera