Qual o problema de Flávio Araújo ser 'local'? ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Qual o problema de Flávio Araújo ser 'local'?

Postado por Luca Laprovitera às 17:51:00 quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Sou daqueles que acha que jogador que é bom, é bom em qualquer lugar. Nos últimos vinte anos, três atletas cearenses jogaram na Seleção Brasileira principal, tivemos dois sendo campeões brasileiros, outro foi artilheiro, cearenses foram artilheiros de campeonato português, sueco, russo e turco. Fizeram gol em La Bombonera, pararam Ronaldinho, deram passes para serem campeões mundiais, fora de campo, nossos treinadores ganharam a Série D, o Nordestão, conseguiram diversos acessos, mas mesmo assim vivem um estigma, simplesmente porque são 'locais'.

Quando o Fortaleza estava nas Séries A e B, certos setores da imprensa indicavam que o clube tivesse apenas jogadores e técnico 'locais'. Obviamente eram indicações sem o menor critério ou crivo jornalístico, quando Ribamar Bezerra fez um catadão no início de 2006, rapidamente a torcida cobrou reforços melhores, em 2008, o pacotão do Horizonte que tinha nomes de qualidade (pelo menos na minha opinião) como Júnior Cearense e Léo Jaime quase custou o Fortaleza a sua vaga na Série B no ano seguinte, foi com Gaúcho, Zé Eduardo, Osvaldo e Nei Paraíba que o Leão na bacia das almas se salvou. 

Toda contratação deve ser avaliada e pensada, todo elenco tem que ter seu líder, seu exemplo de raça, seu jogador mecânico, seu décimo segundo jogador, seu jogador de segurança, seu jogador de elenco e claro, um técnico competente que consiga juntar todos eles e fazer uma equipe competitiva. 

Flávio Araújo teve duas passagens pelo Fortaleza e seus números são muito bons. Em 2000 foi cortado pela falta de paciência e imediatismo, comum, afinal aquela diretoria tinha apenas meses em frente a um clube atolado a sete anos na Série C que era bem mais infernal do que a atual. Em 2011 uma gestão fraca e incompetente, com um elenco horroroso nas mãos, Flávio foi demitido mesmo tirando leite de pedra, no fim quase nos rebaixou e ainda subiu o América de Natal. 

Foram tantos anos da imprensa pedindo um técnico cearense que quando finalmente uma gestão boa, organizada e competente o faz ficam cobrando e estigmatizando, como se ser 'local' fosse um problema, mas no fim, qual o problema dele ser da terra? Flávio tem cinco acessos em seis anos, subiu o Icasa sendo o primeiro time cearense sem ser Ceará ou Fortaleza a conseguir tal feito. Subiu o América de Natal que é sim bem tradicional, pegou um Sampaio Corrêa, tradicional time maranhense que vivia grave crise e tirou da Série D e colocou na Série B em apenas dois anos. Por último pegou o Ríver do Piauí, o futebol conhecido por ser o mais fraco do Nordeste. Não só montou um time competitivo, que fez o primeiro time dos nossos vizinhos a subir de divisão e levando a primeira final nacional da história dele. 

Flávio já provou competência e eu resolvi confiar nele. Está mais do que na hora de alguns membro do nosso meio fazerem o meio ou invés de desmerecer o profissional simplesmente por ser daqui, que os comentários sobre o treinador seja por suas qualidades, suas decisões e tática aplicadas, e não por onde ele nasceu e se isso afeta sua performance.

Por Luca Laprovitera