As variações táticas de Marquinhos Santos ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

segunda-feira, 14 de março de 2016

As variações táticas de Marquinhos Santos

Postado por Luca Laprovitera às 01:42:00 segunda-feira, 14 de março de 2016
(Foto: Rodrigo Carvalho / O Povo)
Não quero parecer baba ovo do Marquinhos Santos, mas primeiro contra o Sport (leia aqui) e agora contra o Ceará, o técnico tricolor mostrou aos treinadores adversários que o time não se faz apenas dentro de campo, mas também a importância da tática na preparação e no decorrer do jogo. Contra o Ceará ele mudou por três vezes a postura tática da equipe, se utilizando de três esquemas diferentes, em um verdadeiro jogo de xadrez, confundido o time alvinegro, jogando no erro adversário e saindo com mais um resultado positivo. 

4-1-4-1

Assim como contra o Sport, Marquinhos iniciou o jogo no 4-1-4-1, mas sem um jogador de pegada, e Pio claramente desconfortável na posição, a equipe teve bastante trabalho para se portar em campo. Sem conseguir passar do meio-campo e com um sistema claramente de marcação em frente a grande área, a mudança foi vital

4-4-2

Com a saída de Dudu Cearense por contusão logo aos 22 minutos de jogo, Marquinhos se viu obrigado a mudar o esquema em campo, usando o tradicional e confortável 4-4-2, com Pio aberto na direita, Éverton pela esquerda e o meio com Juliano marcando mais e Jean Mota com maior liberdade para ocupar espaços. Foi justamente assim, que Jean teve espaço para achar Anselmo e empatar a partida aos 39 minutos.

5-3-2

Na volta do segundo tempo, Marquinhos ousou e mostrou muita coragem ao recuar Pio para a lateral-direita, fechando um 5-3-2. Muitos acreditam ter sido um 3-5-2, mas no 5-3-2, os laterais são mais presos, mas ainda podem subir, mas ficam na mesma linha da zaga, como foi visto nesse domingo. No 3-5-2, não existem laterais e sim alas, que jogam mais na linha intermediária, fazendo uma marcação mais alta. Com isso, o treinador tricolor colocou o Ceará no campo de ataque, mas ao mesmo tempo, abriu o adversário para ser explorado, mas faltava algo que não funcionaria, apesar do paredão defensivo estacionado na frente da zaga tricolor.

4-4-2

Foi assim então que se deu a vitória. Com a entrada de Clebinho, o time formou força pelas pontas, abrindo Éverton e o ex-jogador do CRB, com isso, dando liberdade novamente para criação de Jean Mota pelo meio achar Núbio Flávio para virar o jogo. O time ainda ensaiou o 4-3-1-2 com Clebinho fixo a frente do trio formado por Juliano, Jean Mota e Éverton, mas logo voltou a essa formação.

O NOME
(Foto: Fabio Lima / O Povo)
Antes muito criticado, Edimar foi peça-chave no esquema tático do Clássico-Rei. Primeiro como lateral-direito, o jogador ainda ficou como zagueiro pela direita no 5-3-2 e terminou o jogo na quarta zaga, sempre mantendo um bom nível. Individualmente ainda marcou de forma soberba Fernandinho e depois Bill, sendo taticamente imprescindível a montagem de Marquinhos Santos.

Por Luca Laprovitera
Twitter: @luca laprovitera   
Google+: +Luca Laprovitera 
Facebook: https://www.facebook.com/lucalaprovitera/