100 dias de Marquinhos Santos no Fortaleza. ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

terça-feira, 14 de junho de 2016

100 dias de Marquinhos Santos no Fortaleza.

Postado por Unknown às 11:49:00 terça-feira, 14 de junho de 2016

  Marquinhos Santos chega ao seu centésimo dia sob comando do elenco tricolor e até aqui são 21 jogos com 13 vitórias, 6 empates e 2 derrotas
   
      O Fortaleza vivia um momento de desconfianças com o técnico Flávio Araújo e o time corria sério risco de não passar para a próxima fase da Copa do Nordeste. Em meio às desconfianças, muitos nomes foram sondados para assumir o elenco tricolor, nomes com o de Marcelo Chamusca e do Sérgio Soares surgiram no meio de incertezas. Mas a diretoria optou em apostar em um técnico novo, com passagens expressivas nas divisões de base da seleção brasileira e em clubes como Coritiba e o Bahia.

    No dia 4 de março de 2016, Marquinhos Santos é anunciado como novo técnico do Fortaleza e se dirigia ao estádio do Junco para ver a sua nova equipe em ação.  O desafio para o novo comandante era muito difícil. O Leão iria ter dois grandes jogos pela frente. Sport e Ceará na quarta e no domingo, respectivamente. O Tricolor enfrentou um Sport embalado e teria que vencer a partida para continuar sonhando com a classificação. Eis que o triunfo é alcançado. 2 a 1 para o Leão do Pici. Euforia. Vencemos um time de Série A. Agora, o outro grande desafio seria um clássico contra o time do Ceará. Vencemos de virada por 2 a 1. Alegria imensa. Estamos tomando o rumo certo. Não apenas os resultados chamavam atenção, mas o estilo de jogo da equipe havia mudado. O time estava mais envolvente com um futebol mais objetivo.  


Primeira derrota


     Uma derrota que deixou um gosto amargo ao Leão. Conseguimos passar de fase da Copa do Nordeste e iríamos enfrentar o grande Bahia. No primeiro jogo, Marquinhos conhece sua primeira derrota sob o comando do time. O time perdeu várias chances que criou e o Bahia, por ter sido mais eficiente, conseguiu marcar dois gols de fora da área. Perdemos por 2 a 1 em casa. Iríamos decidir no estádio da Fonte Nova. Seria possível? Em um daqueles domingos sagrados, onde se liga a televisão na esperança de assistir um grande jogo, vimos um Fortaleza grande. Dominava o Bahia, vejam só, o grande Bahia estava estático e envolvido com o estilo de jogo do Tricolor cearense. Mas o futebol gosta de nos esfregar na cara um de seus maiores mandamentos: quem não faz, leva! E pecamos em gols perdidos. Não conseguimos aproveitar as chances que eram criadas e apenas o empate por 1 a 1 foi atingido. Fortaleza eliminado mais uma vez. Síndrome do mata-mata. O que esperar desse time? Será que o técnico Marquinhos Santos ira ter outra chance de provar a sua qualidade como técnico?


O grande triunfo até aqui.


      Fortaleza vai pegar o Flamengo na próxima fase da Copa do Brasil. O grande e poderoso Flamengo com sua imensa torcida espalhada por esse país. Nas mesas redondas, se questionava a possibilidade do Fortaleza ser páreo ao grande Flamengo, é verdade que o Mengão não vinha em uma boa fase, mas a sua camisa rubro negra pesava e o tornava favorito contra um time de Série C. No primeiro jogo, o Fortaleza joga um futebol vistoso e consegue ganhar do Flamengo por 2 a 1. Quanta euforia e festa da torcida. Conseguimos vencer um grande. Estávamos no lucro, mesmo que fossemos eliminados na próxima partida, afinal, o time carioca era o grande favorito. Fortaleza bicampeão cearense. Eis que chega o grande dia. Jogo em Volta Redonda. Ali se apresentava um grande embate, poderia se comparar com o épico duelo entre Davi x Golias. E como na passagem bíblica, o Fortaleza, Davi, deu uma aula de futebol ao Flamengo. Mostrava seu valor aos incrédulos e àqueles que antes criticavam não tiveram outra alternativa a não ser aplaudir de pé. O Fortaleza, enfim, voltava a ser grande.
 

        Enfim, meus amigos, diante disso tudo, Marquinhos está a frente do time a 21 partidas com 13 vitórias, seis empates e apenas duas derrotas. Algo muito maior ainda nos espera. O acesso será conquistado. Tenho a ousadia de comparar a chegada de Marquinhos Santos com o tetracampeonato e com gol de Cassiano, pois são momentos como esse que ficarão na história; não só pelas vitórias, mas o Marquinhos conseguiu implantar um estilo de jogo onde o Fortaleza joga como time grande. Se impõe. E são pessoas assim, que deixam seu nome na história. Obrigado, desde já, Marquinhos Santos.