Fortaleza e Ceará: a origem de um clássico quase centenário ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

sábado, 21 de janeiro de 2017

Fortaleza e Ceará: a origem de um clássico quase centenário

Postado por Paulo Rodrigo às 14:02:00 sábado, 21 de janeiro de 2017
Everaldo (à esquerda) e Celso Gavião (à direita) já protagonizaram diversos Clássicos-Reis (Foto: Thiago Gadelha)
Estamos à véspera do maior clássico envolvendo clubes de futebol do nosso Estado. Um dos maiores do Brasil. E amanhã (22), quando a bola rolar para Fortaleza e Ceará, às 18h15min, na Arena Castelão, será o 559º encontro oficial envolvendo as duas equipes. O Clássico-Rei é quase centenário, e a origem dessa história não poderia passar despercebida.

Para começar, voltemos à 1918. Mais precisamente no dia 17 de dezembro do ano em questão, tricolores e alvinegros ficaram frente a frente pela primeira vez. A partida foi realizada no Campo do Prado, palco do futebol cearense até a fundação do Estádio Presidente Vargas. No fim, 2 a 0 para o Ceará. Gols de Walter Barroso e Enoch. Mas até então, não havia uma rivalidade implantada entre as equipes.

O Clássico-Rei passou a se chamar assim anos mais tarde. Pulemos para 1922. O Fortaleza era o atual bicampeão estadual, estava invicto desde 1920 e no primeiro confronto do ano havia aplicado um largo 6 a 3 no arquirrival. Confiante no tricampeonato, a diretoria Tricolor reservou o Rotisserie Sportman, luxuoso restaurante que ficava no prédio Palacete Ceará, para a comemoração do título. Porém, o resultado não saiu conforme esperado. O alvinegro surpreendeu, vencendo pelo placar de 4 a 1, o que culminou no cancelamento da reserva.

Palacete Ceará atualmente, onde ficava localizada a Rotisseria (Foto: Reprodução)
Presidente do Ceará à época, Sílvio Gentil, aproveitou-se da oportunidade e resolveu fazer a festa do título alvinegro no Rotisseria, local que outrora seria palco da comemoração de seu adversário. As gozações à respeito de tal fato deram origem a essa que, até hoje, permanece como a maior rivalidade do futebol alencarino.

Alguns dados sobre o Clássico-Rei

Fortaleza e Ceará fizeram 31 finais de campeonato:

Fortaleza: 16 títulos
Ceará: 15 títulos

Número de partidas oficiais:558

Vitórias do Fortaleza: 147
Vitórias do Ceará: 157
Empates: 176

Número de gols marcados: 1230

Gols do Fortaleza: 604
Gols do Ceará: 626

O maior tabu em jogos oficiais do Clássico-Rei pertence ao Fortaleza, que de 17 de julho de 1999 a 8 de julho de 2001 ganhou doze vezes e empatou outras quatro.