Peça importante nesse início de temporada, Marcelo Boeck fala sobre seu momento no Fortaleza ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Peça importante nesse início de temporada, Marcelo Boeck fala sobre seu momento no Fortaleza

Postado por Paulo Rodrigo às 21:56:00 quarta-feira, 25 de janeiro de 2017
Marcelo Boeck foi apresentado no dia 3 de janeiro (Foto: Saulo Roberto/Assessoria do Fortaleza)
Novo camisa 1 do Fortaleza, bastaram apenas três jogos para Marcelo Boeck ser visto com bons olhos pelos Tricolores. Muito seguro, o experiente goleiro vem de ótimas atuações diante de Guarani/J e, principalmente, Ceará, no primeiro Clássico-Rei do ano. A estreia na Copa do Nordeste, diante do Bahia, é mais uma prova de fogo para Boeck se firmar entre os titulares.

Bora Leão; "Desde a sua atuação diante do Guarani/J você foi muito elogiado pela torcida. No Clássico-Rei, outra partida segura, espantando de vez a desconfiança de quem está na arquibancada. Como você se sente ao passar por isso ainda num início de trabalho?"

Marcelo Boeck: "Pra mim, o primeiro jogo, foi uma estreia como qualquer outra. Tem aquela ansiedade, ainda mais se tratando em jogar no Castelão, diante da nossa torcida. Início de trabalho, eu ainda tava meio enferrujado, mas no final consegui fazer uma boa defesa que garantiu o empate. Contra o Guarani, eu tava mais solto, pude aparecer melhor e isso me trouxe uma confiança maior e isso refletiu no Clássico-Rei. Ainda não me sinto na melhor forma, mas a cada jogo que passa, o entrosamento e a identificação com o clube, com a torcida, me deixa mais confiante e feliz pra desenvolver meu papel. Sabendo que tem muito a ser feito e muito a melhorar. Mas esse começo superou as expectativas."

Boeck passou aproximadamente sete anos no futebol português. Lá, defendeu o Sporting, onde chegou inclusive a ser capitão. Teve uma passagem pelo Marítimo, clube de menor porte, mas também muito tradicional no campeonato nacional. Vale ressaltar uma curiosidade: no último dia 21, Marítimo e Sporting se enfrentaram. O resultado final foi 2 a 2.

BL: "Sobre clássicos, esse certamente não foi o primeiro de sua vida. Conta um pouco pra gente sobre a importância de vencer uma partida como essa. E, se possível, cita alguns desses jogos que ficaram na sua memória."

MB: "Eu já estreei como profissional numa final de campeonato gaúcho. Peguei logo uma fogueira. Lá em Portugal também existem muitos clássicos. Os clubes são grandes e tudo mais. Até quando eu estava num time de menor expressão (Marítimo), havia um clássico da cidade. Mas Deus sempre esteve ao meu lado nesses jogos importantes, fazendo com que eu fosse sempre bem,

Numa semana que você disputa três partidas e uma delas é um clássico como esse, e você conseguir sair sem tomar gol é ótimo pro nosso trabalho. Mostra que a equipe está se ajudando. Saímos vitoriosos, mas com os pés no chão. Sabemos que temos um longo trabalho pela frente, mas isso nos dá um alento de saber que estamos no caminho certo. Eu me sinto muito mais motivado e concentrado em jogos assim. E é assim que devemos tratar o fato de estar no Fortaleza."

BL: "O público desse primeiro Clássico-Rei não chegou ao que se espera para uma partida como essa. Mas nesse mínimo, qual foi o clima que você sentiu vindo da arquibancada? Afinal, a torcida apoiou do começo ao fim."

MB: "Eu digo sempre para os meus familiares e amigos que o Fortaleza é um vulcão adormecido. É de uma grandeza sem igual a paixão desse povo por esse clube. A gente pôde sentir dentro de campo. Lembro que no começo de jogo nós pressionamos e cada carrinho, dividida que disputávamos era uma vibração. É isso que a torcida espera e é isso que queremos demonstrar. Um time aguerrido, lutador. Isso tudo é aquilo que queremos colocar como DNA da equipe. E, logicamente, com isso a torcida vem apoiar e nos tornar mais fortes pra fazer a história que tanto queremos aqui no Fortaleza."

Contra o Bahia, amanhã (26), na Arena Castelão, um novo desafio. E o arqueiro contou pra gente um pouco da expectativa pra mais uma estreia. Confira:

BL: "Mudando para o próximo compromisso, estrear numa competição como a Copa do Nordeste não é fácil. Ainda mais enfrentando uma equipe como o Bahia. Já foi conversado algo sobre a importância de fazer uma boa campanha? E o que podemos esperar para essa estreia?"

MB: "Nós queremos representar muito bem o Fortaleza. Sabemos que, de cara, vamos passar por um clássico regional e enfrentando um clube de primeira divisão. Temos noção da responsabilidade de enfrentar um time dessa importância. Então estamos bem humildes, sabendo que vamos ter algumas dificuldades. Mas também temos conhecimento das surpresas que podemos provocar, além de um bom futebol. Temos nosso objetivo, que é o de vencer jogo a jogo pra classificar e aí depois pensar no mata-mata."

BL: "O resultado, claro, ainda é incerto. Mas como você encara a oportunidade de sair com um bom resultado frente a uma equipe que recentemente voltou à primeira divisão?"

MB: "Com certeza nós vamos encarar o Bahia como enfrentamos o Ceará. É um clássico. Um jogo extremamente difícil. Ainda mais sabendo que estamos em construção. De degrau em degrau vamos evoluir mais, ter mais confiança. Se tivermos um resultado positivo, que é o objetivo buscado, será mais um passo para nossa forma ideal, da nossa maneira de jogar, da nossa tática, enfim. Temos noção do calendário cheio, então é importante estar concentrado e melhorando a cada jogo e a cada treino."