Final da Fares fora do Castelão! Vários culpados e nenhum é o Fortaleza ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Final da Fares fora do Castelão! Vários culpados e nenhum é o Fortaleza

Postado por BORA LEÃO às 18:08:00 segunda-feira, 30 de outubro de 2017
Show do inglês Elton John, na Arena Castelão.
(Foto: Divulgação)
Marcada para a Arena Castelão para amanhã, terça-feira, (31/10), a final entre Fortaleza e Floresta sofre mudanças um dia antes da decisão, e a partida será na quarta-feira (01/11), no estádio Presidente Vargas. Mas de quem é a culpa de tamanha desorganização? Da Federação? Do calendário? Do Fortaleza? Da Luarenas? Posso dizer que o Fortaleza, assim como o Ceará foi anteriormente, é apenas vítima dessa confusão que parece não ter fim.

CULPA 1 – FEDERAÇÃO
Sim, óbvio que a Federação tem culpa, o evento estava marcado desde o início do ano e ninguém se preocupou com isso na hora de marcar a data, nem só isso, dias antes já tinham marcado a semifinal do sub-17 para o mesmo dia, também na Arena Castelão.

Além disso, a Federação informou logo após Fortaleza e Iguatu sobre o jogo, e a Luarenas ofereceu a segunda-feira (30/10), que foi recusada. Faltou organização, faltou seguir o cronograma da competição também, já que a mesma já deveria ter terminado.

CULPA 2 – LUARENAS
Objetos encontrado após inspeção de
segurança do gramado antes de Fortaleza
Sampaio. (Foto: Divulgação)
Sim, a Luarenas tem todo direito de organizar eventos para se bancar. Em 2015, uma matéria do jornal Tribuna do Ceará constatou o prejuízo mensal superior a R$ 1 milhão, então óbvio que entendemos a necessidade desses eventos. A crítica fica sobre a necessidade de se fazê-los dentro do gramado. O vídeo disponibilizado pela própria organização da festa mostra que o espaço utilizado pela “Mysterious Party” é bem pequeno (veja aqui), não havendo a menor necessidade de utilizar o campo.

Vale ressaltar que gramado é lugar para jogo de futebol e não festa, após o “Aviões Fantasy” (30/09), o gramado até hoje mostra irregularidades e falhas ocasionadas pelo show, inclusive no dia seguinte quando Fortaleza e Sampaio Corrêa se enfrentaram, foram achados pregos e pedaços de vidro no gramado, o que torna uma partida até perigosa de uma lesão.

Alguns podem argumentar que nesse ano Allianz Arena, Arena da Baixada e o Morumbi fecharam jogos para seus clubes (Palmeiras, Atlético-PR e São Paulo respectivamente), mas vale lembrar que os três estádios pertencem a esses clubes que receberão os lucros das festas, que suas diretorias estavam cientes e de acordo com esses eventos, e o mais importante, nenhum dos três estádios tem uma parte externa capaz de sediar megaeventos como a Arena Castelão tem.


CULPA 3 – GOVERNO                                 
Sim, o Governo tem sua parcela de culpa em não intervir quando necessário e nem estipular regras junto a Luarenas. Apesar de a empresa ser responsável pelo estádio, é apenas uma concessão e como já foi falada anteriormente por representantes do próprio Governo do Estado, a prioridade é para ser e sempre será para os clubes, para uma partida de futebol.

Gramado no dia seguinte ao Aviões Fantasy
(Foto: Mário Kempes)
QUEM PERDE? 1 – A LUARENAS
A Luarenas perde porque pode não ter o Fortaleza como parceiro em 2018, vale lembrar que entre Taça dos Campeões Cearense (caso ganhe a Fares Lopes), Campeonato Cearense e a Série B do Brasileiro, o Tricolor de Aço deve jogar pelo menos 28 partidas na capital cearense, isso sem contar caso o time avance na Copa do Brasil e as fases final do Campeonato Cearense, além de outros torneios, como a Copa Fares Lopes.

Juntando todas as competições em 2017 (Fares Lopes, Estadual, Nordestão e Série C) foram 32 partidas em Fortaleza, ou seja, a possibilidade é que no próximo ano existam bem mais jogos na capital.

Perder um Fortaleza ou até mesmo um Ceará seria um sacrifício, já que a maior fonte de renda e manutenção do estádio são os dois principais clubes do estado.

QUEM PERDE? 2 – OS CLUBES
Como organizar um calendário onde nunca se sabe quando pode usar o principal palco do futebol local? Hoje é o Fortaleza, amanhã pode ser o Ceará, imaginem uma festa marcada no gramado do estádio batendo (novamente) com as datas de um jogo decisivo? Quem paga o prejuízo dos clubes?

Já quase tivemos o perigo de não ter final do Campeonato Cearense esse ano, o Fortaleza mandou seu primeiro jogo na Série C desse ano no PV por conta disso, até mesmo adiou uma semifinal de Brasileiro para não atrapalhar os eventos, isso falando apenas de 2017, então porque a insistência desses eventos no gramado?

Os clubes já pagam altas taxas de aluguel, segurança, bilhetagem, e mesmo alugando o estádio tem que pagar para montar stands para suas lojinhas ou para intervenções com seus patrocinadores, assim fica difícil ter uma boa relação.

O QUE FAZER?
Clubes, Federações, Arena Castelão e Governo devem se sentar e elaborar um calendário prévio, o fato do estádio sequer ter um site oficial dificulta em acompanhar sua organização de eventos.

A organização de um cronograma já resolveria 90% dos problemas. Outra situação seria proibir eventos no gramado durante parte do ano, já que mesmo que a estrutura saia em tempo hábil, o gramado fica sempre em péssimas condições atrapalhando por semanas os jogos.

Por fim, repensar as parcerias entre estádio e clubes, tornando mais acessível a todos no quesito organização, estrutura e patrocínios.