Como a saída do EI da TV afeta o Fortaleza ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Como a saída do EI da TV afeta o Fortaleza

Postado por Luca Laprovitera às 16:35:00 quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Na manhã desta quinta-feira (09), o Esporte Interativo anunciou o fim das atividades de seus três canais na televisão e liberando 250 profissionais, entre eles o apresentador e repórter Bruno Reis, deixando torcedores e amantes do esporte preocupados por todo Brasil, especialmente nas regiões Norte e Nordeste.

Além dos direitos de transmissão da UEFA Champions League e da Série A do Brasileiro (essa a partir de 2019), o EI tem a transmissão das Copas do Nordeste, Copa Verde, Brasileirão de Aspirantes, Série C e D do Brasileiro, Copa do Nordeste Sub-20, a Taça dos Campeões Cearenses, além de sete dos nove estaduais nordestinos com exceção apenas de Bahia e Pernambuco. 

O anúncio do encerramento das atividades não significa que a emissora passa por crise financeira, mas sim esbarrou na legislação brasileira que não permite que a Turner que pertence a americana AT&T de Dallas, no Texas, controlem conteúdo no país como é explicado nessa matéria do site Trivela que você pode ler CLICANDO AQUI.

Todas as transmissões estão interrompidas até segunda ordem, porém, já se sabe que o Brasileiro 2019 e a Champions estarão tanto nos canais existentes (Space e TNT), como no EI Plus que continuará existindo e no Facebook que é para onde alguns programas e o canal irão migrar, dando a entender que a transmissão adquirida pela rede social de Mark Zuckerberg para a UCL será com a logo do EI.

E O FORTALEZA? 
Pela manhã procuramos a Federação Cearense de Futebol sobre o encerramento das atividades do Esporte Interativo. O comentário foi que foram todos surpreendidos, porém ainda conversar com a emissora que tinha renovado com o Campeonato Cearense para 2019. 

Em 2019, o Fortaleza estava confirmado em três competições da grade da emissora. O Campeonato Cearense, a Copa do Nordeste e a Copa do Nordeste Sub-20. A maior preocupação está no Estadual, já que a cota para Ceará e Fortaleza era de R$ 800 mil, e R$ 120 mil para os demais clubes, mas sem o EI, a cota é incerta. O menos preocupante é que Verdes Mares e TV Diário tem os direitos de transmissão para o próximo ano. 

Já a Copa do Nordeste continua sem casa. Com contrato firmado até 2022 com o EI, a Liga Nordeste ainda não sabe seu futuro. Ao que indica a emissora irá conversar e pode até mesmo não continuar com a competição para 2019. Outros duas emissoras são faladas para a próxima temporada. Depois de renovar por conta dos valores propostos, a esperança fica no retorno da Globo que dificilmente (para não dizer impossível) faria da competição algo nacional, e o SBT que mesmo tendo os direitos de 2018, utilizou apenas as praças locais e não se sabe se continuará para 2019, apesar da boa audiência.

Lembrando que em 2019, a Copa do Nordeste teria valor recorde de cota, com o Fortaleza no subgrupo 3, recebendo R$ 1,22 milhão pela participação, com premiação de R$ 300 mil para quem chegar nas quartas, R$ 375 mil para os semifinalistas, R$ 500 mil para o vice-campeão e R$ 1 milhão para o campeão. 

O futuro é incerto para os clubes que tinham no Esporte Interativo uma chance de visibilidade nacional. Clubes do Nordeste com a Copa do Nordeste e seus estaduais, do Norte, Centro-Oeste e Espírito Santo com a Copa Verde sentem-se órfãos enquanto a grande mídia insiste em dar atenção apenas as competições "principais". Milhões de torcedores amanheceram sem saber se poderão acompanhar seus clubes de coração na telinha, em 2019.

Por Luca Laprovitera