10 jogadores que você talvez nem lembre que passaram pelo Fortaleza ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

10 jogadores que você talvez nem lembre que passaram pelo Fortaleza

Postado por Luca Laprovitera às 17:25:00 segunda-feira, 17 de dezembro de 2018
Com passagem na Seleção Brasileira, em 1999,
o goleiro Alexandre Fávaro foi um dos que passou pelo Pici
Fim de ano, contratações não estão saindo, temos que pensar naquelas pautas para encher linguiça. Hoje selecionamos 10 jogadores que passaram pelo Fortaleza e talvez você nem lembre. Jogadores com passagens de destaque em clubes tradicionais do país e até ídolo do maior rival, confira. 

DIMAS FILGUEIRAS (1971-1972)
Dimas pelo Fortaleza em 1972
Revelado pelo Botafogo-RJ, em 1963, ficando por lá até 1970, onde foi campeão Brasileiro em 1968 (justamente sobre o Fortaleza), Carioca em 1967 e 1968, e do Rio-São Paulo em 1964 e 1966, além de ter sido convocado para a Seleção Brasileira para a disputa dos Jogos Olímpicos de 1964, em Tóquio no Japão. Ídolo do maior rival, Ceará, Dimas atuou por lá entre 1972 e 1976, tendo assumido o comando do clube por diversas vezes, sendo técnico em mais de 500 partidas pelo rival. Mas o que poucos sabem é que a história de Dimas no estado começou no Fortaleza. O então lateral-esquerdo chegou no Leão em 1971 e ficou até o meio de 1972, sendo duas vezes vice-campeão cearense. 

CAÇAPAVA (1987)

Volante que gostava de subir ao ataque com frequência, Caçapava fez sucesso no Internacional dos anos 70 ao lado de Falcão, Batista e Carpegiani, sendo tetracampeão gaúcha e bicampeão brasileiro. Atuou 4 vezes pela Seleção Brasileira entre 1976 e 1977, ainda passou com sucesso no Corinthians no fim dos anos 70 e início dos anos 80, rodando por Palmeiras, Vila Nova-GO, Ceará e Novo Hamburgo-RS. Chegou ao Fortaleza em 1987, mas aposentou antes do time confirmar o título de Campeão Cearense daquela temporada. Morreu em 2016, vítima de um infarto, aos 61 anos de idade.

MENDONÇA (1993)
Mendonça em ação pelo Botafogo
Um dos maiores artilheiros do Botafogo-RJ, o meia Mendonça brilhou no clube do Rio entre 1975 e 1982. Fez sucesso também na Portuguesa-SP que lhe rendeu a convocação para o vice-campeonato da Copa América de 1983 pela Seleção Brasileira. Mendonça aportou no Pici dez anos depois, quando já havia rodado Palmeiras, Santos, Inter de Limeira-SP, Al-Sadd do Catar, Bangu, São Bento, Grêmio e Inter de Santa Maria. No Leão não foi impactante, saindo ao fim da temporada para atuar no América-RN, em 1994, aposentando dois anos depois no Barra Mansa-RJ.

WASHINGTON "CASAL 20" (1995)
Washington em seus tempos de Fluminense
Washington foi ídolo de Athlético-PR e Fluminense-RJ nos anos 80. Levou o clube paranaense a sua primeira semifinal de Brasileiro e pelo clube carioca foi tricampeão estadual e campeão brasileiro. Ao lado de seu fiel escudeiro, Assis, chegou a Seleção Brasileira, mas após sair do tricolor carioca rodou bastante sem sucesso. Chegou ao Fortaleza em 1995, aos 35 anos, marcou 2 gols no Campeonato Cearense contra Ceará e Tiradentes, mas saiu sem dar maiores impressões, aposentaria no ano seguinte no Foz do Iguaçu-PR. Faleceu em 2014 vítima das complicações de sua esclerose lateral amiotrófica. 

WILSON MANO (1996)
Wilson Mano pelo Corinthians
Famoso "Coringa da Fiel", surgiu no XV de Jaú em 1981 ficando até 1986 quando foi para o Corinthians. Polivalente, atuava de lateral, zagueiro, volante e meia, ficou 7 anos por lá, conquistando o Paulista de 1988, o Brasileiro em 1990 e a Supercopa do Brasil 1991. Em 1992 foi para o futebol japonês retornando em 1994 ao alvinegro paulista. Sem sucesso no retorno, passou também sem maiores impactos por Sãocarlense, Bahia e novamente pelo XV de Jaú. Chegou ao Fortaleza prestes a fazer 32 anos. Sua garra chamava atenção, mas as lesões o atrapalharam no Leão, chegou a marcar um gol contra o Itapipoca no estadual, mas acabou aposentando ao fim da temporada.

DANIEL FRANCO (2002)
Figurinha de Daniel Franco
nos tempos de Inter-RS
Lateral-esquerdo forte e de chute potente, Daniel Franco fez sucesso no Inter-RS no início da carreira. Titular do bicampeonato gaúcho de 1991 e 1992 e do título da Copa do Brasil de 1992, Franco ainda foi titular da Seleção Brasileira na conquista do Sul-Americano Sub-20 de 1991. Passou ainda por Atlético-MG, Corinthians, Avaí, St. Pauli da Alemanha, entre outros clubes até chegar no Fortaleza, em 2002. No Leão parecia sempre estar fora de forma, mesmo assim ainda conseguiu marcar 2 gols, um belíssimo de fora da área contra o CSA pela Copa do Nordeste e um de bicicleta contra o Maranguape no estadual, esse último, 2 dias antes da sua dispensa do clube.

EVANDRO "CHAVEIRINHO" (2006)

Evandro Chaveirinho chegou ao Fortaleza no fim de 2005, em uma espécie de time "teste" que Ribamar Bezerra montou para 2006. Meio-campo revelado pelo Vasco em 1988, teve sucesso por Goiás e Portuguesa nos anos 90 e início dos anos 2000, tendo inclusive passado pelo Flamengo em 1997, fazendo parte do time vice-campeão da Copa do Brasil daquele ano. Nos anos anteriores havia sido bicampeão da Série C pelo Brasiliense em 2002 e pelo Ituano em 2003, antes do Leão havia tido destaque no vice-campeonato da Série C pelo América-RN em 2005. Evandro não impressionou e nem se firmou, sendo liberado 2 meses depois para atuar pelo São Bento. Aposentou em 2009 atuando pelo Brasília.

ALEX ALVES (2008)

O atacante capoeirista fez grande sucesso nos anos 90, sendo vice-campeão brasileiro pelo Vitória em 1993, campeão Brasileiro pelo Palmeiras no ano seguinte, sendo novamente vice-campeão brasileiro pela Portuguesa em 1996, mas atingindo seu auge por Cruzeiro e Hertha Berlim da Alemanha. Famoso por seus gols e sua comemoração com passos de capoeira, seu estilo metrossexual fazia sucesso também fora dos gramados. Voltou ao Brasil em 2003 para atuar no Atlético-MG, mas a forma não era a mesma. Jogou ainda por Vasco, voltou ao Vitória e passou pelo Boavista-RJ, sem sucesso. Começou a recuperar a forma no Fortaleza em 2008 por conta de sua amizade com o meia Paulo Isidoro, assinou contrato e até estreou marcando um golaço contra o Quixadá, no Alcides Santos, mas não repetiu as atuações e foi dispensado. Aposentou em 2010 pelo União Rondonópolis-MT. Faleceu em 2012, aos 37 anos após um transplante medula para tratar uma rara doença que o afligia, chamada Hemoglobinúria paroxística noturna.

RODRIGO BECKHAM (2008)
Rodrigo Beckham no Everton
da Inglaterra
Rodrigo Beckham foi um dos jogadores que faziam sucesso no país no fim dos anos 90. Principal jogador do Gama no título da Série B de 1998, chegou ao Botafogo-RJ na temporada seguinte e foi o destaque do time na campanha do vice-campeonato da Copa do Brasil daquele ano, tendo inclusive dois gols anulados na final. No clube carioca teve destaque que o levou ao Everton da Inglaterra, logo após rápida passagem pelo Atlético-MG. No futebol inglês sofreu grave lesão no joelho que o levou a retornar ao Brasil para atuar no Corinthians, sem sucesso. Convivendo com lesões e dores rodou bastante até chegar ao Fortaleza, em 2008. Atuou em apenas 3 partidas, sendo dispensado durante a temporada.  

ALEXANDRE FÁVARO (2009)

Revelado pela Ponte Preta em 1998, Alexandre Fávaro era um dos promissores goleiros brasileiros no fim dos anos 90. Foi duas vezes eleito o melhor goleiro do Paulistão em 1999 e 2001, chegando a ser convocado por Wanderley Luxemburgo para um amistoso contra a Austrália, em 1999. Passou ainda por América-SP, Cruzeiro, com boas passagens por Paysandu onde foi bicampeão paraense e Brasiliense onde foi campeão candango. Chegou ao Fortaleza em 2009 para disputar posição com o prata da casa Douglas na Série B. Porém, Fávaro acabou não se firmando, atuando em 13 partidas e terminando a competição novamente no banco. Aposentou em 2012, no Ferroviário. 

Bônus: Fágner (2002)

O cantor Raimundo Fágner jogou com a camisa do Fortaleza em uma oportunidade. Foi em um Fortaleza 3x0 Maranguape, amistoso realizado no PV, em 2002. O artista atuou nos 15 minutos finais da partida entrando no lugar do baixinho Clodoaldo. 

Por Luca Laprovitera