Rogério Ceni analisa empate contra o CSA e fala em reforços ~ Bora Leão
Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Rogério Ceni analisa empate contra o CSA e fala em reforços

Postado por Paulo Rodrigo às 13:05:00 terça-feira, 29 de janeiro de 2019
Foto: Eslin Sousa/Fortaleza EC

Após o empate em 0 a 0 diante do CSA-AL, na Arena Castelão, pela 2ª rodada da Copa do Nordeste, o técnico Rogério Ceni conversou com a imprensa para expor sua visão sobre o desempenho da equipe diante dos alagoanos e falar das posições em déficit no Tricolor. O resultado pode não ter agradado ao torcedor, mas aos olhos do comandante, a atuação coletiva teve mudanças positivas em relação a estreia, diante do Náutico, quando o Fortaleza venceu por 3 a 1.

"Contra o Náutico nós ganhamos mas não jogamos bem. Sofremos pressão deles com dez jogadores. Agora, você se apresentar dia 2 e ter jogo dia 15. Doze dias. Sendo que em dois você deve exames, avaliações. Não se pode esperar muito. O que ajudou muito foi que houve a expulsão (no adversário) e isso facilitou pra gente... O importante é a intensidade. Hoje já foi bem melhor do que contra o Náutico. Até a qualidade de jogo foi boa.", analisou Ceni.

Para o treinador, tudo que vem sendo realizado até aqui é experimental. Segundo ele, muitos atletas ainda serão testados. Caso do lateral-esquerdo Diego Ferreira, que já compõe o banco de reservas e do zagueiro Quintero e do volante Gabriel Dias, que aguardam liberação.

"Eu gostaria de ver todos jogarem. Nós vamos ter muitos jogos, vamos rodar esse elenco até encontrar o melhor time, a melhor formação para o Campeonato Brasileiro... Temos que ir nos adaptando. As trocas vão sendo feitas. Os jogadores vão entrar a cada jogo para que a gente possa chegar ao real potencial de cada um", afirma Rogério.

Em diversos trechos da entrevista o técnico deixou claro que sentiu a perda de alguns de seus titulares da temporada 2018. Um deles, em especial, é o camisa 9, Gustavo, que já anotou três gols no Paulistão 2019, pelo Corinthians. Com isso, Rogério Ceni abriu a possibilidade de um jogador com essas características ainda chegar no Pici.

"A gente sente falta logicamente de um jogador com poder de finalização pelo alto. E pelo posicionamento que ele tinha dentro da área... O gol esse ano é um pouco mais difícil em relação ao ano passado, com o Gustavo na área como referência... O 9 de referência é difícil no mercado e quando tem, custa bastante", reflete.

Além do setor de ataque, outras posições "de confiança" são desejadas pelo treinador Tricolor: zaga e meio-campo. Na análise de Ceni, faltam ainda um meio-campista para conduzir as jogadas e municiar seus atacantes e um zagueiro canhoto.

"Quando você não tem um 9, você precisa de um 10 muito bom para poder servir os jogadores mais velozes. O Éderson não é o jogador exato para aquela função... Eu preciso do Madson em condição para suportar pelo menos 45 minutos ou preciso de um jogador para o setor de criação... Um zagueiro canhoto, talvez faltaria pra gente. Vamos nos ajustar da maneira que é possível", completou.

O Fortaleza volta a campo no próximo sábado, 2, às 16 horas, para enfrentar o Botafogo-PB, pela 3ª rodada do Nordestão. A partida é fora de casa, no Estádio Almeidão.